História

A A

Em 1967, a Arquidiocese de São Paulo foi dividida pelo Cardeal Agnelo Rossi em 6 regiões episcopais. Uma delas, a Sul, abrangia, além do atual território da Região Episcopal Ipiranga,  parte da Grande São Paulo até Taboão da Serra. 

Seu primeiro vigário episcopal foi Padre Ângelo Gianola, do PIME, e foi escolhida como sua matriz provisória a Igreja do Sagrado Coração de Jesus no Brooklin Paulista.

Em 1975, o território foi desmembrado e surgiu a atual Região Episcopal Ipiranga, tendo como seu primeiro vigário episcopal Dom Antônio Celso de Queirós, nomeado em 18 de outubro de 1975 bispo auxiliar do Cardeal Paulo Evaristo Arns. Dom Celso permaneceu na Região até março de 2000.

No período entre março de 2000 e março de 2002, foi vigário episcopal monsenhor Cosmo Maestri (falecido no início de 2014). 

Em 9 de março de 2002, assumiu a função de vigário episcopal Dom Gil Antônio Moreira, que permaneceu no cargo até o dia 8 de fevereiro de 2004, quando foi transferido para Jundiaí (atualmente, é arcebispo de Juiz de Fora – MG). 

Dom José Maria Pinheiro assumiu a Região Ipiranga no dia 27 de fevereiro de 2004, e ali permaneceu até abril de 2005, quando foi transferido para a Diocese de Bragança Paulista (SP).

Em março de 2005, foi nomeado como Vigário Episcopal da região o Bispo Auxiliar Dom Tomé Ferreira da Silva, que permaneceu na função até setembro de 2012, quando foi nomeado bispo diocesano de São José do Rio Preto (SP).

Padre Anísio Hilário, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, da Labatut, assumiu a função de vigário episcopal até a nomeação de Dom José Roberto Fortes Palau, em junho de 2014.