Festa reúne italianos na Vila Guarani

A missa das 12h, presidida por Frei Alcimar Fioresi, contou com a presença de mais de 150 pessoas
Publicado em: 08/11/2017 - 12:45
Créditos: Redação
Benigno Naveira

Na quinta-feira, 2, Dia de Finados, cinco missas foram realizadas na Capela do Cemitério Municipal da Lapa, na zona Oeste.

A Pastoral da Comunicação Regional acompanhou a celebração eucarística das 12h, presidida pelo Frei Alcimar Fioresi e concelebrada pelo Frei Geraldo Inácio, ambos da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Setor Leopoldina. 

Às mais de 150 pessoas que participaram da missa, Frei Alcimar pediu um minuto de silêncio no começo da celebração, para que se rezasse pelos fiéis defuntos. Na homilia, ele lembrou que aquele era um dia de muita saudade, em que “nos lembramos daqueles que viveram conosco, que nos acompanharam em nossa vida, foram grandes benfeitores nossos, que já falece ram, dos quais temos muita saudade, e isso não é uma coisa ruim, sentir saudade de quem a gente ama, de quem nos amou”. 

Em conversa com a Pastoral da Comunicação, Doralice Aparecida Boscalato, que trabalha há 15 anos na administração desse Cemitério, lembrou que aproximadamente 170 mil pessoas já foram lá sepultadas. Ela recordou, ainda, que o local é popularmente conhecido como “Cemitério das Goiabeiras”, porque em 1918, após a epidemia da gripe espanhola, a Prefeitura o construiu às pressas num terreno que tinha muita plantação de goiaba. Na ocasião, foram abertas muitas valas comunitárias por causa do alto número de pessoas que vieram a falecer por conta da doença.

Doralice destacou também que estão sepultadas algumas pessoas públicas como o cantor sertanejo José Dias Nunes, mais conhecido com Tião Carreiro, e Vicente Leporace, consagrado jornalista de rádio. Lembrou, ainda, do túmulo da Congregação de Santa Cruz, onde estão sepultados padres dessa ordem religiosa.