‘Quando as decisões do sínodo serão postas em prática?’

As reflexões e os pontos levantados durante os três anos, como os novos desafios, vão fazer parte desse documento que vai nortear a vida pastoral da Arquidiocese
Publicado em: 29/01/2018 - 10:15
Créditos: Redação

Núcleo de Mídias da Arquidiocese de São Paulo

O Regulamento do sínodo, no número 21, diz que: “Concluídos os trabalhos da assembleia sinodal arquidiocesana, caberá à Secretaria Executiva do sínodo proceder à redação final das conclusões sinodais e apresentá-las ao Arcebispo de São Paulo, a quem compete promulgar e fazer implementar as diretrizes e indicações sinodais.” 

A última etapa do sínodo será a redação final e a promulgação das conclusões sinodais. Esse trabalho será o resultado de todos os esforços anteriores, das repostas aos questionários, das assembleias regionais e dos vicariatos e das votações na assembleia sinodal. As reflexões e os pontos levantados durante os três anos, como os novos desafios, vão fazer parte desse documento que vai nortear a vida pastoral da Arquidiocese. 

Depois que as conclusões do sínodo forem proclamadas pelo Arcebispo, as paróquias e comunidades deverão fazer o processo de acolhida das conclusões. Pode-se dizer que, quando o sínodo for concluído, terá início a fase de implantação, e essa será mais longa e duradoura. É importante ressaltar que a riqueza do sínodo não está apenas nas conclusões, mas no processo sinodal. Durante o caminho até a assembleia do sínodo, as comunidades paroquiais e as pastorais vão ter a oportunidade de rever e avaliar a sua ação pastoral, e, portanto, já poderão colher frutos do processo sinodal. Quanto maior e melhor for a participação de cada um em sua comunidade, melhores serão as conclusões do sínodo para a vida e a evangelização da grande cidade.

 

Você tem dúvidas sobre o sínodo arquidiocesano? Envie sua pergunta para osaopaulo@uol.com.br
Acompanhe também os  boletins semanais sobre o sínodo na rádio 9 de Julho: às quintas-feiras,
nos programas “Igreja em Notícias”,das 7h30 às 8h, e “Ciranda da Comunidade”, das 18h30 às 19h