‘Qual será o papel dos diáconos permanentes no sínodo?’

Saiba qual o papel dos diáconos permanentes no sínodo, à luz do Lumem Gentium
Publicado em: 16/10/2017 - 10:15
Créditos: Redação

Os diáconos permanentes participam de modo especial na missão e na graça de Cristo e são colaboradores dos bispos, recebendo o sacramento da Ordem no grau próprio e permanente para o serviço. Na vida da Igreja, desde os tempos apostólicos, eles são chamados do meio do povo para servir como animadores das comunidades e na liturgia. No contexto atual, considerando os desafios de evangelização na grande cidade, o diaconato encontra amplo espaço para crescimento em nossas comunidades. Por isso, o sínodo arquidiocesano será uma grande oportunidade pare descobrir novos espaços de ação e para fortalecer os trabalhos que já estão em andamento. Entendido dessa maneira, o diaconato permanente oferece à Igreja a possibilidade de contar com pessoas de grande ajuda para as tarefas pastorais e ministeriais. 

“São-lhes as mãos não para o sacerdócio, mas para o ministério. Portanto, fortalecidos com a graça sacramental, servem ao povo de Deus na diaconia da liturgia, da palavra e da caridade, em comunhão com o bispo e seu presbitério. Conforme lhe for marcado pela autoridade competente, o diácono deve administrar solenemente o Batismo, conservar e distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o Matrimônio em nome da Igreja, levar o viático aos moribundos, ler a Escritura aos fiéis, instruir e exortar o povo, presidir o culto e as orações dos fiéis, administrar os sacramentais, oficiar as exéquias e enterros.” ( Lumem Gentium , 29)
 

Você tem dúvidas sobre o sínodo arquidiocesano?Envie sua pergunta para osaopaulo@uol. com.br
Acompanhe também os boletins semanais sobre o sínodo na rádio 9 de Julho: às quintasfeiras, nos programas “Igreja em Notícias”,das 7h30 às 8h, e “Ciranda da Comunidade”, das 18h30 às 19h