Metodologia do sínodo é tema do Conselho Regional de Pastoral

200 pessoas, entre as quais Dom Eduardo Vieira dos Santos, participam da reunião ampliada do Conselho Regional de Pastoral, dia 15
Publicado em: 21/03/2018 - 12:30
Créditos: Redação

Centro de Pastoral da Região Sé

Na noite da quinta-feira, 15, aconteceu a reunião ampliada do Conselho Regional de Pastoral, com a participação de mais de 200 pessoas, entre membros do CRP, todos os párocos, administradores paroquiais, vigários paroquiais, integrantes da Comissão Regional do sínodo, membros da Comissão Paroquial do sínodo, coordenadores e assistentes eclesiásticos das pastorais, movimentos e associações atuantes na Região Sé. 

Todos foram convocados por Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Sé, para a reunião na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, no Setor Pastoral Perdizes.

A assessoria foi dada pelo Padre Donizeti José Xavier, membro da Comissão Regional do sínodo, e pelo Padre José Arnaldo Juliano dos Santos, Teólogo-Perito no sínodo arquidiocesano. 

O encontro iniciou-se com uma oração conduzida pelo Padre Helmo César Faccioli, Coordenador Regional de Liturgia, seguida da acolhida e introdução do tema por Dom Eduardo.

Em seguida, Padre Donizeti expôs o primeiro tema “O sínodo: sua teologia e mística – Deus habita esta cidade (Sentido Teológico e Teologal)”. O Assessor frisou que, na Teologia do Concílio Vaticano II, a Constituição Dogmática Lumen Gentium diz que a Igreja é movida pelo Espírito Santo, isto é, uma igreja pneumática, que impulsiona todo o povo. É preciso responder à pergunta: “Estamos nos deixando levar por este impulso?”, pois é o Espírito Santo que dá os dons e carismas. O testemunho é a linguagem viva, pois a Igreja é discípula da Palavra. Deus se revela como palavra viva, encarnada. Deus se faz linguagem, palavra, e, assim, faz-se entender. O testemunho de Deus na cidade se dá pela misericórdia. 

Padre José Arnaldo apresentou a “Metodologia do sínodo”, destacando os fundamentos do caminho sinodal: momento de todos tomarem consciência; de haver “uma Igreja discípula e missionária”; de superação de uma pastoral de conservação para a pastoral missionária e, também, um momento de escutar, ver, perguntar, discernir e avaliar a realidade eclesial, deixando-se interpelar pela doçura do Espírito Santo. Trata-se de uma conversão de mentalidade. 

Sobre os encontros paroquiais do sínodo, Padre José Arnaldo enfatizou que cada um destes deve ser preparado, experimentado, vivido, celebrado e registrado.

Após as assessorias, Dom Eduardo apresentou a Comissão Regional do sínodo e o Padre José Roberto Pereira, Coordenador Regional de Pastoral, deu alguns comunicados. Seguiu-se, então, a bênção final, dada por Dom Eduardo. 

O material apresentado na reunião está disponível em na pagina da Região.