Pastoral Familiar da Vila Arapuá reflete sobre família e catequese

Lideranças da pastoal famíliar se reuniram na paróquia Nossa Senhora Aparecida no último fim de semana
Publicado em: 07/12/2017 - 14:00
Créditos: Pe. João Paulo Rizek

No último dia 02, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida da Vila Arapuá – Setor Anchieta – Região Ipiranga, reuniram-se lideranças e coordenadores da Pastoral Familiar de diversas paróquias para discutir e estudar temas concernentes a catequese, infantil e familiar.

Com o tema: “Família, Nossa Primeira Comunidade”, o encontro teve início com uma breve explanação do padre João Paulo Rizek, administrador paroquial, acerca das mudanças sociológicas que sucederam a Segunda Guerra Mundial, o êxodo rural e a mudança de paradigmas culturais, que obrigam uma nova catequização de cunho catecumenal, envolvendo não só a catequese, mas unindo-a a pastoral da família.

Representando a Equipe de Juventude e a Pastoral Familiar da Paróquia, o casal Carolina e Marcos Lazarini apresentou o projeto “Gamj em Ação”, implantado pela paróquia este ano, constituído de uma gincana envolvendo os adolescentes da perseverança e suas famílias. Tal gincana computava pontos a tarefas mensais que variavam desde atividades caritativas, como coleta de alimentos e roupas, até atividades de cunho espiritual, como a reza do santo terço em família.

Padre Jorge Bernardes, Assessor Eclesiástico da Pastoral Familiar Regional, palestrou sobre a importância das tradições familiares e a necessidade de readaptação aos novos tempos, frisando documentos do magistério, como a Amores Laetitia. Padre Jorge reforçou a importância de uma pastoral de cunho catecumenal, relembrando que não se pode mais pressupor que a educação catequética primária nasça no seio familiar. “As primeiras orações aprendemos ainda no colo materno”, afirmou o palestrante. Hoje vislumbramos crianças com oito ou nove anos que não sabem rezar e ingressam na catequese sem uma base mínima de espiritualidade.

A programação encerrou com a palestra do casal Ricardo e Cida, coordenadores Regionais da Pastoral Familiar, que reforçaram as ideias levantadas durante a tarde de uma união estratégica entre a Pastoral Familiar e a catequese para gerar maior eficácia na regeneração cristã de nossa sociedade.