Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão iniciam formação

Mais de 480 pessoas lotam auditório do Centro Universitário São Camilo durante formação
Publicado em: 16/03/2017 - 16:00
Créditos: Diácono Anivaldo Blasques - Colaborador de Comunicação da Região

A Região Episcopal Ipiranga iniciou, no sábado, 11, a formação com os leigos e leigas apresentados pelas paróquias para receberem a investidura, por dois anos, como Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão (MESC).

Provenientes dos cinco setores pastorais da Região, cerca de 480 pessoas lotaram o auditório do Centro Universitário São Camilo, no bairro do Ipiranga.

A formação será desenvolvida em quatro temas, partindo de quatro dimensões. No primeiro dia, foi trabalhada a dimensão Eclesiológica, com o tema “Aspectos eclesiológicos do pontificado do Papa Francisco”, com assessoria do Padre Ricardo Pinto, assistente dos MESC na Região.

Padre Ricardo afirmou que é preciso ter consciência e assumir o momento que a Igreja vive para que todo ministério esteja em sintonia com a ação do Espírito Santo no hoje, com uma linguagem atual para o anúncio da “verdade de sempre”. Para isso, percorreu o itinerário feito pela Igreja a partir do Concílio Vaticano II, evidenciando o perfil dos últimos papas até chegar ao atual. O Sacerdote falou da “reforma” que a Igreja está vivendo, a partir dos conceitos de “misericórdia – sinodalidade – pobreza – encontro”, expressas na Exortação Evangelii Gaudium, do Papa Francisco, e que estão caracterizando o pontificado do primeiro papa latino-americano.

As próximas dimensões serão: Litúrgica, a ser trabalhada pela Irmã Helena Corazza, paulina, com o tema “A dimensão mariana da liturgia”. Depois será tratada a dimensão Pastoral, com o Padre João Mildner, assistente arquidiocesano da Pastoral da Saúde, que falará sobre “Atitudes e ações do MESC: visita aos enfermos e Exéquias”. Por último, o Padre Rodrigo Pires, professor de Patrística, abordará a dimensão Teológica, a partir do tema “A Eucaristia e os Padres da Igreja”.

No parecer dos coordenadores dos Mesc, nos setores pastorais, animados pelo diácono permanente Anivaldo Blasques e sua esposa, Nilda, o interesse dos ministros extraordinários pelas formações tem sido cada vez mais notado, sempre desejando temas profundos e consistentes para, depois, desenvolverem o ministério na realidade e na experiência de cada paróquia.

(Fonte: Jornal O SÃO PAULO - Ed. 3142/ 15 a 21 de março de 2017)