Em missa do Crisma, presbíteros da Região renovam compromisso sacerdotal

A missa do Crisma foi celebrada na Nossa Senhora de Lourdes, na Água Rasa, com a presença das 65 paróquias da Região Belém
Publicado em: 18/04/2017 - 17:30
Créditos: Texto e fotos: Peterson Prates

Às vésperas do início do Tríduo Pascal, na noite de Quarta-feira Santa, dia 12 de abril, a Região Episcopal Belém, celebrou a missa do Crisma, também conhecida como Celebração dos Santos Óleos, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na Água Rasa.

A celebração reuniu todas as 65 paróquias da Região Belém, revelando a comunhão dessa parcela da Igreja de São Paulo. Lideranças leigas, religiosas, diáconos e padres dos dez setores pastorais lotaram a igreja.

Depois de anos celebrada no Colégio Nossa Senhora de Lourdes, a missa do Crisma voltou a ser rezada em um templo. Pela primeira vez Dom Luiz Carlos Dias, bispo auxiliar para a Região Belém, celebrou a Páscoa como bispo.

Antes da missa, Dom Luiz se reuniu com o clero regional, no salão paroquial, para uma breve saudação. Recordou sua alegria em servir a Igreja como bispo. “Passados quase um ano, me sinto realizado”, relatou aos presentes.


“Eu admiro esse clero que aqui está. Padres e diáconos, minha gratidão ao trabalho que vocês desempenham. E que não falte ânimo para a missão”, disse ao presbitério, pedindo comunhão. “Rezem por mim. Conto com vocês!”, finalizou.

“Nesse período que estou nesta Região, nas minhas andanças ouvi muitos testemunhos e relatos que mostram a história dessa Região como de uma Igreja viva, atuante, próxima do povo, dedicada ao povo. Do ponto de vista de assumir causas, como moradia, ações junto a crianças desamparadas. Quantos trabalhos que mostram uma Igreja corajosa, empenhada e com profunda sintonia com as necessidades do seu povo”, manifestou durante a homilia.

Perante o bispo e o povo de Deus, os mais de 100 presbíteros presentes, atuantes na Região Belém, renovaram as promessas sacerdotais, assumidas no dia da ordenação. “Percebam como são amados”, disse Dom Luiz, aos padres.

Seguindo o rito da celebração, diáconos levaram em procissão e apresentaram ao bispo as ânforas dos santos óleos. O óleo do batismo, que é utilizado nos catecúmenos, e o da unção dos enfermos, para restauração da esperança aos doentes, receberam a benção, para que possam ser utilizados apenas com finalidades sacramentais.

Por último, Dom Luiz preparou o Santo Crisma, misturando bálsamo perfumado ao óleo de oliveira e o consagrou. Na liturgia de consagração, o bispo sopra sobre o óleo, representando o sopro do Espírito Santo, seguido da imposição das mãos, por todos os presbíteros. O Crisma é utilizado nas ordenações presbiterais e episcopais, na unção de altares e dedicação de igrejas, e nos ritos de batismo e confirmação.

Após o rito de bênção e consagração dos óleos, uma equipe se encarregou de embalar nos respectivos recipientes que foram entregues nominalmente a todas as paróquias, no final da missa, para que pudessem ser utilizados nos sacramentos durante a vigília pascal e domingo de páscoa.

Pe. Rodrigo Thomaz, em nome do clero regional, proferiu uma mensagem de felicitações pascais a Dom Luiz, nesse primeiro ano em que celebra a Páscoa com seu presbitério. “Que a alegria do Evangelho e a Luz do Ressuscitado te acompanhe no seu ministério episcopal, e que nunca te falte esperança para seguir”, dizia a mensagem.

Missa do Crisma celebrada na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes