‘Como será a preparação das paróquias para o sínodo?’

“À reflexão e à tomada de consciência sobre a vida e a missão eclesial e para um diagnóstico da Arquidiocese, a partir das suas ‘bases’, nas comunidades e organizações pastorais"
Publicado em: 05/12/2017 - 10:30
Créditos: Redação

Núcleo de Mídias da Arquidiocese de São Paulo

O sínodo é um grande acontecimento eclesial. Por isso, exige um intenso trabalho de preparação da parte de todos, para que na sua conclusão o resultado seja produtivo. No ano de 2018, as paróquias estarão envolvidas com esse trabalho de preparação e vão realizar diversos encontros de oração, reflexão e aprofundamento, para que no final façam as suas assembleias. Todo esse processo está documentado e estabelecido no regulamento do sínodo. 

No capítulo 7º do regulamento, a respeito da etapa preparatória de base nas paróquias, consta que esta “destina-se à reflexão e à tomada de consciência sobre a vida e a missão eclesial e para um diagnóstico da Arquidiocese, a partir das suas ‘bases’, nas comunidades e organizações pastorais do âmbito paroquial e dos Vicariatos ambientais” (art. 13) e, ainda, que “em cada paróquia, deve ser constituída uma Comissão Paroquial do sínodo, coordenada pelo Pároco ou Administrador Paroquial; compete à Comissão Paroquial do sínodo preparar e acompanhar as ações do sínodo na paróquia” (art. 13.1). 

Porém, é preciso considerar a vida pastoral das paróquias, que continuam a desenvolver o 12º Plano de Pastoral da Arquidiocese. As pastorais, movimentos e realidades que estão presentes nas paróquias também deverão estar inseridas nesse trabalho de preparação, além daquilo que já fazem normalmente. Por isso, podemos prever que será um ano de muito trabalho.

 
Você tem dúvidas sobre o sínodo arquidiocesano? Envie sua pergunta para osaopaulo@uol.com.br
Acompanhe também os  boletins semanais sobre o sínodo na rádio 9 de Julho: às quintas-feiras,
nos programas “Igreja em Notícias”,das 7h30 às 8h, e “Ciranda da Comunidade”, das 18h30 às 19h