‘Como as pessoas com deficiência poderão participar do sínodo?’

A participação de pessoas com deficiência é importante para indicar às comunidades mudanças em suas estruturas e a sua capacidade de acolher
Publicado em: 05/02/2018 - 10:30
Créditos: Redação

Núcleo de Mídias da Arquidiocese de São Paulo

O Regulamento do sínodo, no número treze, parágrafo primeiro, diz que: “Em cada paróquia, deve ser constituída uma Comissão Paroquial do sínodo, coordenada pelo Pároco ou Administrador paroquial; compete à Comissão Paroquial do sínodo preparar e acompanhar as ações do sínodo na paróquia.”

Para que o sínodo arquidiocesano aconteça, é precisa a participação de todas as nossas paróquias e comunidades. Em cada uma dessas realidades eclesiais, existem necessidades e situações particulares, e é importante que elas apareçam de forma clara e objetiva. Também é preciso escolher os membros da Comissão Paroquial de forma que reflita bem a situação da comunidade. É nesse contexto que a participação de pessoas com deficiência será importante, porque vai ajudar as comunidades a rever as suas estruturas e a sua capacidade de acolher. 

Algumas paróquias já fizeram um belo caminho de inclusão das pessoas com deficiência e abriram espaço para acolhê-las e evangelizá-las, respeitando as diversas necessidades. Mas ainda existe muito trabalho a ser feito, seja na adaptação dos espaços, seja na utilização de matérias adequadas. Todas essas necessidades devem aparecer durante as etapas de trabalho do sínodo, e as pessoas precisam ser ouvidas. Como “Igreja em saída”, é importante ser capaz de acolher quem chega, de acordo com as necessidades de cada um. O sínodo arquidiocesano será uma grande ocasião para testemunhar a nossa fé e a nossa capacidade de acolher as pessoas com deficiência.


Você tem dúvidas sobre o sínodo arquidiocesano? Envie sua pergunta para osaopaulo@uol.com.br
Acompanhe também os  boletins semanais sobre o sínodo na rádio 9 de Julho: às quintas-feiras,
nos programas “Igreja em Notícias”,das 7h30 às 8h, e “Ciranda da Comunidade”, das 18h30 às 19h