12º Plano Arquidiocesano é analisado nos setores

A Comunidade Divino Espírito Santo, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, sediou no sábado, dia 1º, a terceira reunião do ano do conselho de pastoral do Setor Dom Paulo Evaristo.
Publicado em: 05/04/2017 - 18:30
Créditos: Juçara Terezinha Zottis

A Comunidade Divino Espírito Santo, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, sediou no sábado, dia 1º, a terceira reunião do ano do conselho de pastoral do Setor Dom Paulo Evaristo.
Na ocasião, o 12º Plano Arquidiocesano de Pastoral foi o foco de estudo e reflexão. Padre Tarcísio Marques Mesquita, do Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, apresentou aspectos do Plano, em especial as seis urgências: Igreja em estado permanente de missão; Igreja – Casa de Iniciação à Vida Cristã; Igreja – Comunidade animada pela Palavra de Deus; Igreja – Comunidade de comunidades; Igreja misericordiosa a serviço da vida plena para todos; e Igreja – Família de famílias.
Padre Tarcísio lembrou que, para garantir que essas urgências sejam vivenciadas e desenvolvidas, se faz necessário que as comunidades, pastorais e os movimentos eclesiais como um todo elaborem, de maneira participativa, um bom planejamento.


A reflexão sobre as seis urgências deve continuar nas próximas reuniões do Setor. Na atividade do sábado, também foi escolhida uma equipe de leigos que irá organizar o retiro das lideranças do Setor no mês de julho, com a temática sobre a espiritualidade de Dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo de São Paulo entre 1970 e 1998, e que morreu em dezembro de 2016.
Também no sábado, dia 1º, na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, as lideranças do Setor São José Operário realizaram a reflexão sobre alguns documentos da Igreja, como o de Medellín (1968) e Puebla (1979), como base para a ação pastoral. Também foi falado sobre o 12º Plano Arquidiocesano de Pastoral, com assessoria do Cônego Antonio Manzatto.
O 12º Plano também foi alvo de estudo na reunião do Setor Perus, realizada na Paróquia Nossa Senhora das Graças. A apresentação coube ao Padre Cilto José Rosembach, pároco da Paróquia São José. Na oportunidade, houve ainda a avaliação sobre a experiência de oração da juventude, o processo de formação dos catequistas no Setor, as confissões realizadas em mutirão nas paróquias por conta da Quaresma, além dos desafios em relação à missão e articulação da juventude.

12º Plano Arquidiocesano é analisado nos setores